Com reforma tributária, setor de serviços teme alta de imposto e demissões

Com reforma tributária, setor de serviços teme alta de imposto e demissões

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), afirma que 3,8 milhões de empregos serão eliminados no setor se alíquota do IVA ficar em 25% com a reforma tributária. Para presidente da entidade, José Roberto Tadros, empresas podem perder competitividade.

O texto preliminar da reforma tributária, apresentado na última quinta-feira (22/6) pelo relator da proposta na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), não agradou todo o setor produtivo, que já começa a estimar perdas com o novo regime. Um estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revelou que, caso a alíquota padrão dos novos Impostos sobre Valor Agregado (IVA) seja fixada em 25%, como sugerem alguns estudos, a compensação do aumento da carga tributária no setor de serviços ameaçaria 3,8 milhões de empregos.

“Mesmo que os recursos provenientes da redução tributária da indústria fossem integralmente utilizados para contratações, seriam criados 3,2 milhões de empregos, resultando em uma perda líquida de 600 mil postos de trabalho no mercado formal”, destacou a confederação.

Fonte: Correio Braziliense

Foto: Divulgação

Leia mais:

Governador participa de reunião sobre texto da Reforma Tributária e entrega carta com posicionamento do Estado – Sindijore RS