“Decisivo para não agravar ainda mais a situação”, destaca presidente da ANJ sobre veto à não prorrogação da desoneração

“Decisivo para não agravar ainda mais a situação”, destaca presidente da ANJ sobre veto à não prorrogação da desoneração
Decisivo para não agravar ainda mais a situação”, destaca presidente da ANJ sobre veto à não prorrogação da desoneração

O presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Marcelo Rech, afirmou recentemente que a derrubada do veto presidencial no congresso à não prorrogação da desoneração da folha de pagamento, é um grande alívio para as empresas dos setores que mais empregam no país, entre eles o da comunicação, beneficiado com a desoneração da folha de pagamento:

“A derrubada do veto era decisiva para não agravar ainda mais a já difícil situação vivida pelos meios de comunicação no BrasilTrata-se de um setor vital para a democracia que absorve grande quantidade de profissionais”, disse o presidente-executivo da ANJ, o jornalista Marcelo Rech. “Saudamos essa decisão do Congresso como um importante reforço para a missão social da atividade de comunicação”.

Entretanto, a questão segue em debate devido à resistência do Governo Federal

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou nesta terça-feira (9) que deve decidir ainda em janeiro, durante o recesso parlamentar, sobre a tramitação da MP 1.202/2023, que limita a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia, entre eles o de empresas de comunicação. A proposta foi debatida em reunião com líderes partidários pela manhã.

O governo publicou a medida provisória no fim de dezembro para diminuir o impacto do benefício nas contas públicas. Pacheco declarou que buscará uma “solução de arrecadação sustentável” em diálogo com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Leia mais:

Entra em vigor lei que altera regras de tributação de incentivos fiscais – Sindijore RS

Fonte: Agência Senado e Associação Nacional de Jornais

Leia mais:

Governo vai ao STF contra a desoneração da folha de pagamento – Sindijore RS