PL das Fake News: confira mudanças na proposta do governo

PL das Fake News: confira mudanças na proposta do governo

A proposta do governo de mudanças no texto do PL das Fake News foi encaminhada na última quinta-feira (30) ao relator do projeto na Câmara dos Deputados, Orlando Silva (PCdoB-SP). Apesar de preservar a essência do projeto, que estabelece normas de conduta para plataformas de rede social no Brasil, a versão do governo aprofunda na criação de um aparato institucional para dar efeito à nova lei, caso aprovada.

Tanto a última versão apresentada do relatório de Orlando Silva quanto a minuta do governo buscam trabalhar nos mesmos eixos: criam mecanismos de responsabilização civil de plataformas digitais que permitirem a livre circulação de fake news e discurso de ódio, cortar os mecanismos de monetização desse tipo de conteúdo, criação de meios para rastrear a origem e circulação de fake news para responsabilização de seus autores e o ressarcimento de veículos jornalísticos pelo conteúdo produzido para redes sociais e ferramentas de pesquisa.

Acesse o site do Sindijore RS e saiba mais sobre o assunto!

Autorregulação

Os dois projetos também trabalham com a ideia de autorregulação, cabendo às plataformas fazer o monitoramento do conteúdo que circula entre seus usuários e aplicar as respectivas sanções, além da criação de mecanismos para que usuários possam recorrer de decisões que consideram indevidas. O PL das Fake News original, porém, trabalha com base em instituições preexistentes para dar efeito à lei. O governo já propõe a criação de uma entidade autônoma para isso.

Fonte: Congresso em Foco

Foto: Pablo Valadares / Agência Senado