Por que o papel se tornou uma grande dor de cabeça para os editores de notícias na Europa e nos EUA

Por que o papel se tornou uma grande dor de cabeça para os editores de notícias na Europa e nos EUA

Os desafios digitais dos editores de notícias são muitos, mas um problema mais convencional ganhou destaque este ano, destaca o Press Gazette: o preço do papel.

Em seus resultados semestrais divulgados em julho, a gigante editorial britânica Reach relatou um aumento de 65% em relação ao ano anterior em seus custos de papel de jornal – um aumento de £ 13,6 milhões.

A Gannett, a editora norte-americana proprietária do USA Today e, no Reino Unido, as redes de jornais locais Newsquest e Archant, estimou em agosto que havia sofrido um impacto anual no segundo trimestre de US$ 23 milhões da inflação em papel de jornal e preços de combustível. A Covid, ao provocar uma queda na demanda por publicações em papel, agravou acentuadamente a situação. Em fevereiro de 2021, a SCA, uma grande produtora de papel, saiu do mercado de papel gráfico -, citando uma queda de 30% a 40% na demanda causada pela pandemia – privando os compradores de 800.000 toneladas do material anualmente.

Os preços do papel de jornal, em particular, subiram mais rápido do que outros tipos de papel, com alta de 18% ano a ano em julho. Apenas o papel para revistas (16%) e o cartão (ou seja, embalagens, 20%) tiveram um aumento comparável.

Fonte: Associação Nacional de Jornais (ANJ)