Quase metade dos jornalistas na América Latina trabalha remotamente

Quase metade dos jornalistas na América Latina trabalha remotamente

Um total de 44,4% dos jornalistas latino-americanos ainda estão trabalhando remotamente três anos após o início da pandemia de Covid-19, enquanto 42,1% trabalham de forma híbrida e 13,5% trabalham presencialmente, de acordo com uma pesquisa da Latam Intersect PR, realizada com jornalistas da região no “Panorama do Jornalismo na América Latina”.

Em comparação com 2022, a proporção de jornalistas na América Latina trabalhando em redações aumentou ligeiramente de 11,6% para 13,5% e mais da metade, 51,8%, trabalha principalmente de casa.

De acordo com os inquiridos, as redes sociais continuam a ser a ferramenta mais importante quando se trata da prática jornalística, onde 61,5% dos jornalistas entrevistados consideram que as redes sociais da organização onde trabalham são mais adequadas para este papel, proporção semelhante à do ano passado (62,3%).

No entanto, 82% dos jornalistas latino-americanos consideram a Inteligência Artificial (IA) útil para seu trabalho, quase um terço ou 31,8% a usam todos os dias ou pelo menos uma vez por semana, outros 35,6% a usam raramente ou uma vez por mês e 32,6% nunca a usam.

Leia mais:

Veículos de comunicação tem apostado no Linkedin para realizar newsletters – Sindijore RS

Fonte: AnPanama